Arquivo

28 dez

Lula e a organização popular: o desafio da participação social no futuro governo

“O empoderamento da comunidade para que ela seja protagonista de sua própria história precisa deixar de ser um jargão para deflagrar processos que tenham a capacidade de criar consciência, com a mediação de educadores sociais, atores fundamentais na organização e o desenvolvimento dos projetos. Os coletivos, as redes e os fóruns sociais devem ter como pauta a transformação social, em que os recursos destinados às áreas sociais andem lado a lado com o modelo civilizatório no qual a cidadania, a ética, a justiça e a igualdade social sejam imperativos, prioritários e inegociáveis. Não nos é mais permitido permanecer no equívoco de que as condições de existência determinam as condições de consciência. É preciso dar significado às políticas públicas, traduzindo as conquistas, as melhoras da qualidade de vida, inclusão, promoção de acesso aos serviços, diminuição das desigualdades, como realizações da coletividade, frutos da política de um governo progressista a partir de uma concepção de Estado. Um projeto de democratização da gestão da coisa pública, em que comunicação, cultura e integração digital terão papel decisivos e onde a diversidade de gênero e de raça sejam pontos de partida.”

LEIA MAIS

9 nov

Como Mandela, Lula pode arquitetar reconciliação nacional

Presidente eleito deve mediar novos pactos e mostrar ao mundo que é possível derrotar o fascismo com o melhor da democracia.

LEIA MAIS

6 set

De Florestan Fernandes à Carta de Brasília – O Ministério Público na encruzilhada de suas vocações e responsabilidades

“Muitas vezes houve a pretensão de se controlar a instituição por conta dos seus acertos. Mas, em outras, o objetivo foi estabelecer maior participação social, para aperfeiçoar o Ministério Público no cumprimento das promessas constitucionais.”

LEIA MAIS

22 jul

Reforma do sistema de Justiça e consolidação do perfil constitucional no Ministério Público

"O Ministério Público brasileiro exerce, pois, parcela significativa da soberania estatal, inclusive com agência para, em nome da sociedade civil, fiscalizar e demandar a sociedade política, tudo sob o mote da função de preservar o regime jurídico democrático e os direitos fundamentais.”

LEIA MAIS

15 jul

Caderno de Propostas para a reconstrução da EBC e da Comunicação Pública

Frente em defesa da EBC e da Comunicação Pública apresenta propostas debatidas em seminário para a reconstrução do setor.

LEIA MAIS

12 jul

A crise do sistema de justiça: três questões fundamentais, por Alessandra Elias de Queiroga, Márcio Soares Berclaz e Marlon Alberto Weichert

Por Alessandra Elias de Queiroga, Márcio Soares Berclaz e Marlon Alberto Weichert

LEIA MAIS

27 jun

NOTA DE REPÚDIO E CHAMAMENTO À SOCIEDADE BRASILEIRA

O FÓRUM SOCIAL MUNDIAL JUSTIÇA E DEMOCRACIA manifesta o seu repúdio ao modelo bolsonarista de governança – incitador da violência e selvageria – e conclama a população brasileira à mobilização social. Jair Bolsonaro ignora padrões de civilidade e não cansa de animalizar e instrumentalizar as pessoas.

LEIA MAIS

14 jun

Cotas raciais, uma urgência civilizatória

Por Alessandra Elias de Queiroga É preciso que os espaços sejam enegrecidos, que as pessoas negras tenham a representatividade que reflita a composição racial de cada estado brasileiro.

LEIA MAIS

3 maio

CARTA DE PORTO ALEGRE – 2022 CARTA PELA JUSTIÇA E PELA DEMOCRACIA

0 atividades autogestionadas se espalharam pela cidade de Porto Alegre. Hoje a Carta de Porto Alegre. Nos próximos dias o Comitê Facilitador do FSMJD divulga as propostas apresentadas em cada eixo temático.

LEIA MAIS

29 abr

Assembleia Geral FSMJD

Assembleia Geral FSMJD

LEIA MAIS
Tradução